Profissionais debatem pilar mental de árbitros

Profissionais debatem pilar mental de árbitros

Desde a última terça-feira (12), psicólogos de federações de futebol estão reunidos em Belo Horizonte para o 3º Encontro dos Psicólogos de Árbitros de Futebol

3º encontro de psicólogos de árbitros de futebol

3º encontro de psicólogos de árbitros de futebol

Créditos: Divulgação / FMF

3º encontro de psicólogos de árbitros de futebol

3º encontro de psicólogos de árbitros de futebol

Créditos: Divulgação / FMF

Desde a última terça-feira (12), psicólogos de federações de futebol de todo o país estão reunidos em Belo Horizonte para o 3º Encontro dos psicólogos de Árbitros de Futebol. O evento discute as ações psicológicas utilizadas na preparação dos árbitros e a atuação dos trios de arbitragem nos jogos de futebol. De acordo com a diretora da Escola Nacional de Arbitragem, Ana Paula de Oliveira, o pilar mental da arbitragem é a chave do sucesso na profissão.
 
– É fundamental que estes encontros sejam realizados pelo menos duas vezes ao ano, para que tenhamos a verificação do cumprimento das metas assumidas pelos árbitros e assistentes de futebol. Nunca na história da arbitragem nacional, os profissionais foram tão ouvidos – afirmou.
 
Psicóloga da CBF, Marta Magalhães, em concordância com os representantes de cada estado, destacou a criação de diretrizes e normas de conduta específicas para os psicólogos que atuam nas comissões estaduais. Eles deverão seguir orientações padronizadas nos campeonatos estaduais, até os internacionais, passando por todas as divisões do Campeonato Brasileiro.
 
Estiveram presentes na cerimônia de abertura, o diretor de competições da Federação MIneiro de Futebol, Paulo Bracks; o presidente da Comissão de Arbitragem de Minas Gerais, Giulliano Bozzano; a psicóloga da CBF, Martha Magalhães; a ex-árbitra FIFA Ana Paula de Oliveira, da Escola Nacional de Arbitragem, e o ex-árbitro Márcio Rezende de Freitas, comentarista de arbitragem. O encontro termina nesta quinta-feira (14).