Péricles Bassols faz análise do treinamento do VAR na Intertemporada da arbitragem

Péricles Bassols faz análise do treinamento do VAR na Intertemporada da arbitragem

Primeiro VAR do Brasil, Bassols é gerente técnico do árbitro de vídeo na CBF e um dos instrutores dos treinamentos no Rio.

Primeiro dia da intertemporada da arbitragem brasileira - Treinamento de campo no CAER (RJ) Primeiro dia da intertemporada da arbitragem brasileira - Treinamento de campo no CAER (RJ)
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Péricles Bassols faz parte da história do árbitro de vídeo. Ele foi o primeiro a operar a ferramenta no futebol brasileiro. Em 2017, o então árbitro da Federação Pernambucana de Futebol ficou na cabine do Estádio Cornélio de Barros de olho nos monitores para auxiliar a equipe de arbitragem do gramado em Salgueiro e Sport, pela ida da decisão do Campeonato Pernambucano. Cinco anos depois, Bassols não apita mais, mas segue tendo relação muito próxima com o VAR

Em junho deste ano, a CBF anunciou a nova estrutura da Comissão de Arbitragem, que tem Péricles Bassols como gerente técnico do VAR. Durante a intertemporada da arbitragem, realizada ao longo desta semana no Rio de Janeiro, ele é um dos instrutores do uso da ferramenta. Em entrevista ao site da CBF, Péricles destacou o impacto dos treinamentos no desempenho dos árbitros nas partidas.

"A repetição é tudo. É, na verdade, a chave para que a gente consiga uniformizar os critérios e treinar melhor os árbitros. Quem atua como VAR também precisa disso. O que está sendo feito no campo, em termos de repetição, a gente está tentando fazer na cabine e está conseguindo. A gente não tem só essa VOR (sala do VAR) aqui, a gente tem a VOR no CEAB (Centro de Excelência da Arbitragem Brasileira), que são as que fazem os jogos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, e estão servindo como simuladores", afirmou Bassols, que ressaltou o papel das repetições na uniformização da arbitragem:

"Os árbitros de vídeo estão repetindo continuadamente durante esse período de Intertemporada os processos que são necessários para uma decisão no VAR. Eu repito esse processo muitas vezes, eu mentalizo esse processo muitas vezes, eu acabo treinando muito isso e ficando cada vez melhor na precisão. VAR é precisão e é a repetição que leva a ela".

O Campeonato Brasileiro de 2022 é apenas o quarto a contar com VAR em toda sua história. A tecnologia passou a fazer parte da competição em 2019, e chegou à Série B em 2021. Para quem acompanhou o processo bem de perto desde o início, Bassols pontuou que a evolução da ferramenta e do seu uso pelos árbitros e assistentes é notória. 

"Os processos de comunicação entre a cabine e o campo melhoraram demais. A tecnologia também melhorou, a qualidade da tecnologia empregada melhorou... Processos foram adaptados para agilizar as decisões e também algumas questões que o protocolo nos impunha no início. Hoje se entende melhor também, as pessoas estão mais acostumadas com o VAR. Tínhamos muitas amarras do que podia e do que não podíamos fazer, mas agora elas estão se soltando e tornando o processo mais ágil de uma forma geral", enfatizou. 

Mesmo falando sobre as melhorias do VAR, Péricles Bassols frisou a importância dos treinamentos em busca de uma performance melhor. Para ele, a arbitragem brasileira ainda precisa alcançar um padrão e a Intertemporada promovida pela CBF tem como objetivo ajudar nesse quesito. 

Segundo dia da intertemporada da arbitragem brasileira - Treinamento de campo no CAER (RJ) Péricles Bassols é gerente técnico de VAR da Comissão de Arbitragem da CBF
Créditos: Thais Magalhães/CBF

"É muito importante colocar os conceitos em prática. Isso é muito importante para o VAR. Quando ele entra em uma decisão, tem que conceituar o que leva aquela decisão a um cartão vermelho ou a um possível pênalti, por exemplo. Existem as situações de impedimento, que são factuais, mas as situações interpretativas precisam dos conceitos para que a gente tenha a melhor decisão. E não há nada como você treinar conceitos para uniformizar critérios. Desta forma, teremos árbitros tomando as mesmas decisões baseadas nos mesmos conceitos. Essa Intertemporada é fundamental para isso, para que a gente possa aplicar o treinamento em cima dos conceitos", finalizou.

A Intertemporada da arbitragem brasileira trabalhou o campo de jogo no Centro de Aeronáutica do Rio de Janeiro (CAER) e o VAR no Centro de Excelência da Arbitragem Brasileira (CEAB). Todos os 95 participantes atuaram nas duas funções e a programação, que será encerrada na manhã desta sexta-feira (5), contou com atividades em todos os turnos desde a última terça. 

Primeiro dia da intertemporada da arbitragem brasileira - Treinamento de campo no CAER (RJ) Bassols foi o primeiro VAR do Brasil em 2017 e segue tendo relação com a ferramenta cinco anos depois
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF


Veja mais