VAR no Brasil: Manoel Serapião analisa processo de implementação

VAR no Brasil: Manoel Serapião analisa processo de implementação

Idealizador do projeto base adotado pela IFAB, Diretor Técnico da ENAF destacou a evolução dos árbitros no 2º Curso de Capacitação, que vai até domingo (8)

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Manoel Serapião, Diretor Técnico da ENAF, implementação do VAR no Brasil

Créditos: João Moretzsohn / CBF

Um dos principais países incentivadores do VAR, o Brasil segue se especializando no assunto para utilizar o árbitro assistente de vídeo em competições nacionais. Na vanguarda do tema, a arbitragem brasileira está em fase final de preparação para a inserção da nova ferramenta nas Quartas de Final da Copa do Brasil 2018. Liderado por Manoel Serapião, idealizador do projeto base adotado pela International Football Association Board (IFAB), o 2º Curso de Capacitação Árbitro Assistente de Vídeo para o uso da tecnologia entrou na reta final.

Antes do início das atividades com a última turma do segundo ciclo, neste domingo (1), em Águas de Lindóia (SP),  Serapião fez um balanço do processo de implementação do VAR no Brasil.  Segundo o Diretor Técnico da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF), os trabalhos de imersão realizados no ano passado e reforçados nesta etapa estão sendo de extrema importância para o domínio da tecnologia por parte dos árbitros brasileiros. 

– A primeira turma de árbitros foi maravilhosamente bem. O David Elleray (Diretor Técnico do IFAB) esteve aqui e ressaltou que o trabalho realizado pela CBF é de excelente qualidade. A CBF está no caminho certo, compromissada com a ética e com o bom futebol – afirmou Serapião em entrevista à CBFTV.

Com participação direta na criação do Árbitro Assistente de Vídeo, o Brasil se destaca pelo pioneirismo. Primeira entidade do mundo a provocar a implementação do VAR, a CBF contribui com o processo desde 2015, quando, em setembro, enviou o projeto base dos pilares do protocolo adotado pela IFAB.  Já em março de 2016, foi realizado um treinamento offline nas duas decisões do Campeonato Carioca (Botafogo x Vasco). Desde então, a Comissão de Arbitragem testou a ferramenta em jogos pontuais e a ENAF vem realizando Cursos de Capacitação. 

À frente do processo desde o início, Manoel Serapião tem papel fundamental na criação das diretrizes do VAR. O Instrutor Sênior da ENAF destacou a contribuição brasileira para o aperfeiçoamento das regras do futebol mundial. 

– Foi o Brasil o país que iniciou todo esse movimento para a utilização do árbitro de vídeo, de ajuda tecnológica para a arbitragem. Nós participamos desde a origem. A CBF conquistou essa marca que não nos tiram e que temos que comemorar. Eu me sinto muito feliz por participar de tudo isso. Não apenas pessoalmente, mas principalmente por estar contribuindo para o desenvolvimento do futebol.

Incentivador da tecnologia no futebol mundial, Serapião fez questão de ressaltar os benefícios do VAR para a aprimoramento do espetáculo. Além de contribuir no andamento da partida, o Diretor Técnico da ENAF acredita que a nova ferramenta influenciará diretamente no comportamento dos jogadores. 

– A Copa do Mundo já está revelando isso. Menos violência, menos cartões amarelos, mais tempo de bola em jogo... Porque o tempo que se perde quando há um pênalti bem ou mal marcado e tem uma reclamação geral é muito superior aos 30 ou 40 segundos que a gente precisa para poder corrigir um possível equívoco – avaliou o professor.

O 2º Curso de Capacitação para Árbitros Assistentes de Vídeo iniciou os trabalhos com a última turma neste domingo (1). Ao todo, 16 árbitros participam do grupo que ficará reunido até o dia 8 de julho.

Confira a lista dos alunos da 2ª Turma de Árbitros: 

Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA)
Alex Ang Ribeiro (SP)
Bruno Boschilia (PR)
Carlos Berkenbrock (SC)
Clovis Amaral da Silva (PE)
Fabricio Vilarinho da Silva (GO)
Ivan Carlos Bohn (PR)
Jean Lima (RS)
Leandro Pedro Vuaden (RS)
Lucio Beiersdorf Flor (RS)
Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Rodolpho Toski Marques (PR)
Vinicius Goncalves Dias Araujo (SP)
Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Wagner Reway (MT)


Veja mais