IFAB aprova uso do árbitro de vídeo (VAR)

IFAB aprova uso do árbitro de vídeo (VAR)

Projeto do VAR é brasileiro e foi criado por Manoel Serapião, com o apoio da Comissão de Arbitragem da CBF e da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF)

Curso de capacitação do Árbitro de Vídeo

Créditos: Marcos Paulo Rebelo/CBF

O International Football Association Board (IFAB), órgão que trata das regras do futebol, aprovou por unanimidade o uso de árbitros assistentes de vídeo (VARs), na sua 132ª Reunião Geral Anual (AGM), realizada em Zurique. O evento histórico foi liderado pelo presidente da FIFA, Gianni Infantino.

O projeto do árbitro de vídeo é brasileiro e foi criado por Manoel Serapião, com o apoio da Comissão de Arbitragem da CBF e da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF). Sua aprovação pela FIFA representa uma nova era para o futebol, com o uso da tecnologia para árbitros, ajudando a aumentar a integridade e a justiça no jogo.

Antes de tomar sua decisão, os membros do IFAB receberam os resultados da análise independente do uso do VAR, realizada pela universidade belga KU Leuven desde o início de 2016. A filosofia do árbitro de vídeo é "interferência mínima, benefício máximo" e visa à redução da injustiça causada por "erros claros e óbvios" nas seguintes situações:

Gol / Não gol
Penalidade / Sem penalidade
Cartão vermelho direto
Identificação equivocada

Os princípios de um Programa de Assistência e Aprovação de Implementação de VAR (IAAP), supervisionados pelo IFAB em conjunto com a FIFA, também foram aprovados para assegurar consistência e qualidade nas competições que desejam usar o recurso. Foi aprovado um manual preliminar, contendo protocolo, princípios e requisitos obrigatórios para permitir o rigoroso processo de aprovação obrigatória.