Capacitação para VAR da CBF dispõe de megaestrutura para treinamentos

Capacitação para VAR da CBF dispõe de megaestrutura para treinamentos

Objetivo é dar as melhores condições aos instrutores e aos 96 árbitros e árbitros assistentes na preparação para a estreia do Árbitro de Vídeo na Série A 2019

Falta muito pouco para começar o Brasileirão 2019. E a grande novidade desta edição será a estreia do Árbitro de Vídeo (VAR), garantido nos 380 jogos do campeonato. Neste último domingo (14), a Comissão de Arbitragem da CBF finalizou o 4° Curso de Capacitação para Árbitros de Vídeo, programa intensivo de preparação sobre o uso da tecnologia, que treinou e certificou árbitros para atuarem no campeonato mais equilibrado do mundo e também nos jogos decisivos da Copa do Brasil 2019.

Para a realização deste curso específico, a CBF montou uma megaestrutura (confira imagens no vídeo abaixo) no Eco Resort Oscar Inn, em Águas de Lindoia, no interior de São Paulo. O objetivo foi dar as melhores condições aos instrutores e aos 96 árbitros e árbitros assistentes que passaram pelo local desde o último dia 18 de março. Entre os participantes estavam árbitros mais experientes, da elite do futebol brasileiro, e também do grupo de promissores, aqueles mais jovens, vindos de todos os estados do país.  

Todo programa de treinamento do curso é supervisionado e aprovado pela International Football Association Board/FIFA, e conta sempre com nomes internacionais no seu quadro de instrutores. Desta vez foram os ex-árbitros Enrique Caceres e Carlos Astroza, ambos atuaram na última Copa do Mundo, na Rússia, em 2018.

A empresa Haw Eye, responsável pela utilização do VAR na Copa do Mundo e contratada para o Campeonato Brasileiro, é quem cuidou de toda a parte técnica, garantindo a estrutura necessária para que os árbitros pudessem praticar o uso do VAR como nos jogos oficiais. Para isso, oito câmeras posicionadas no entorno do campo de atividades e uma sala de operações (VOR), com três estações de monitores para a prática de todas as etapas e recursos que a tecnologia exige para o futebol.

Além do Brasileirão, a empresa está presente em outros países considerados potências do futebol internacional. A Bundesliga, da Alemanha, e a Série A, da Itália, por exemplo, adotaram o árbitro de vídeo com o uso da tecnologia da empresa. Presente em mais de 26 competições diferentes, a empresa presta serviço em pelo menos um país de cada continente do globo.

– Nós tivemos durante o período de curso uma estrutura grandiosa. Toda condição foi dada para que os árbitros de campo e, principalmente, para os da sala de operações de vídeo (VOR) pudessem ter todos os ângulos necessários para treinar exaustivamente. Foram quase 300 horas de treinamento durante os 30 dias. Eles estão prontos e preparados para encarar essa grande batalha que será o VAR na Série A do campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil – afirma Sérgio Corrêa, instrutor de VAR da CBF.  

O curso voltado à preparação de árbitros de vídeo é realizado pela CBF desde setembro de 2017, tão logo o IFAB autorizou o uso da tecnologia no futebol. Em 2018, o VAR foi utilizado nas fases finais da Copa do Brasil. A filosofia do árbitro de vídeo é "interferência mínima, benefício máximo" e visa à redução da injustiça causada por "erros claros e óbvios" nas seguintes situações:

Gol / Não gol
Penalidade / Sem penalidade
Cartão vermelho direto
Identificação equivocada