Árbitro de Vídeo: balanço das Quartas de Final da Copa do Brasil

Árbitro de Vídeo: balanço das Quartas de Final da Copa do Brasil

Comissão de Arbitragem da CBF apresentou os números do impacto da tecnologia nas partidas e mostrou alguns áudios da comunicação entre campo e cabine do VAR

VAR Arena Corinthians

Créditos: Leandro Lopes

A história foi escrita: as Quartas de Final da Copa do Brasil 2018 contaram com o auxílio do Árbitro de Vídeo, algo inédito até o momento no futebol do país. Na manhã desta quarta-feira (22), na sede da CBF, a Comissão de Arbitragem apresentou um balanço sobre o uso da tecnologia nos quatro duelos e ida e nos quatro de volta. O auxílio da ferramenta foi considerado um verdadeiro sucesso e impactou muito pouco no tempo de bola rolando nas partidas, com uma média de apenas 1,3% de paralisação no tempo dos confrontos.

O gerente de planejamento de Árbitro de Vídeo da CBF, Ricardo Bretas, abriu o evento e aproveitou a oportunidade para agradecer aos clubes envolvidos pela cooperação em seus respectivos estádios. Na sequência, Ítalo Medeiros, consultor da Comissão de Arbitragem da CBF, apresentou os números e seus impactos nas partidas.

As oito partidas tiveram um total 58 checagens, com média de 7,25 por jogo. Em um comparativo com outras competições sobre o tempo de bola rolando, as Quartas de Final da Copa do Brasil tiveram menos paralisações nos confrontos por conta do VAR. A competição mais democrática do país teve média de 57 minutos e 29 segundos de bola rolando por partida, enquanto a Copa do Mundo da Rússia teve 56 minutos e 55 segundos e o Campeonato Alemão 57 minutos e três segundos.

As checagens do VAR no mata-mata mais emocionante do Brasil tiveram uma média de um minuto e 18 segundos por checagem, equivalente a apenas 1,3% do tempo total das partidas. As análises sem impacto, que não têm comunicação com o árbitro, tiveram em torno de 31 segundos. Nas situações em que houve conversa com o campo, o tempo aumentou em três segundos.

Algo que desperta curiosidade de imprensa e torcedores é o sistema de comunicação entre o árbitro de vídeo e a equipe no gramado. Manoel Serapião, idealizador do projeto do VAR no Brasil, foi ao palco do auditório da CBF e mostrou alguns lances de checagens com o áudio da conversa entre cabine e campo. O Árbitro de Vídeo segue nas Semifinais e na grande decisão da Copa do Brasil 2018.

PARA USO DA IMPRENSA

Apresentação em PDF (dados do VAR na Copa do Brasil)

VÍDEOS COM ÁUDIOS DOS DIÁLOGOS NA SALA DO VAR

Bahia x Palmeiras (bola entrou ou não)

Bahia x Palmeiras (cartão vermelho)

Cruzeiro x Santos (pênalti ou não)

Chapecoense x Corinthians (impedimento no gol)

Flamengo x Grêmio (pênalti ou não)

Palmeiras x Bahia (gol legal ou não)