Arbitragem: balanço da temporada 2018

Arbitragem: balanço da temporada 2018

Arbitragem brasileira encerra a temporada de 2018 com conquistas históricas e marcas individuais e coletivas que confirmam um resultado positivo neste ano

Cabine do Árbitro de Vídeo na Vila Belmiro para a partida entre Santos e Cruzeiro pela Copa do Brasil 2018

Créditos: João Moretzsohn / CBF

A arbitragem brasileira encerra a temporada de 2018 com conquistas históricas e marcas positivas. Neste ano, a Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, em parceria com a Escola Nacional de Árbitros de Futebol (ENAF), seguiu firme as diretrizes do projeto de desenvolvimento, aperfeiçoamento e renovação do quadro nacional de árbitros. Foram dezenas de treinamentos específicos organizados em uma programação de atividades técnicas, físicas e mentais para compor uma formação dinâmica e abrangente dos profissionais da arbitragem no país. Presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Cel. Marcos Marinho fez um balanço anual do trabalho investido no quadro de árbitros do Brasil.

"O balanço que fazemos da arbitragem brasileira em 2018 é bastante satisfatório. Nós executamos um bom trabalho na nossa pré-temporada visando as competições neste ano, e realizamos todos os cursos que foram programados para este ciclo anual: os PRABs, os RAP/FIFA, os cursos de capacitação para VAR, além das habilitações físicas e teóricas. Um ano bem cheio e repleto tendo em vista a constante melhoria da arbitragem. Esperamos intensificar as atividades em 2019 e obter um sucesso ainda maior do que o atingido neste ano", afirmou.

 

Abaixo, seguem pontuados os principais destaques alcançados pela arbitragem brasileira em 2018.

VAR

A principal novidade implementada pela Comissão Nacional de Arbitragem da CBF em 2018 foi a tecnologia do Árbitro Assistente de Vídeo (VAR). Cuidadosamente planejada para ser lançada pela primeira vez em uma competição nacional organizada pela Confederação Brasileira de Futebol. A ferramenta foi implantada na Copa do Brasil 2018, com estreia a partir da fase de quartas de final do torneio mais democrático do país. Ao todo, foram 14 jogos com o auxílio do vídeo à disposição e um saldo final extremamente positivo. 

Para tornar possível a implementação da ferramenta, a Comissão de Arbitragem, em parceria com a ENAF, promoveu ciclos de treinamentos e capacitação para uso correto da tecnologia. Foram preparados programas de atividades voltados para aptidões específicas dentro e fora de campo relacionadas ao uso do VAR, além de extensivo material teórico e exercícios práticos para dar aos profissionais da arbitragem a mais completa experiência em contato com a ferramenta. 

Visitas IFAB

Comprometida em seguir todas as diretrizes impostas para a perfeita implementação do VAR no Brasil, a CBF contou com visitas sistemáticas de representantes do International Football Association Board (IFAB), entidade ligada à FIFA responsável pela preservação das regras e normas do esporte. Ao longo de todo projeto de organização do uso da tecnologia – desde o planejamento, passando pela educação dos árbitros e visitas técnicas, até a supervisão da execução da ferramenta in loco – membros do IFAB contribuíram para a implantação do VAR no país, ressaltaram o pioneirismo brasileiro à frente do protocolo e parabenizaram o futebol brasileiro pelos avanços conquistados em 2018.

RAP-FIFA

A Comissão Nacional de Arbitragem, dedicada no desenvolvimento constante da arbitragem brasileira, foram realizados cursos RAP-FIFA que, como o nome sugere, são chancelados pela instituição máxima do futebol mundial e atestam o rendimento físico dos profissionais de elite da arbitragem através de uma bateria de provas e atividades. Em 2018, os selecionados para o programa preparatório tiveram desempenho acima da curva, com 100% de aprovação entre os participantes

Além do planejamento voltado especificamente para o quadro nacional de árbitros e assistentes, a Comissão de Arbitragem promoveu cursos RAP-FIFA voltados para a formação de instrutores técnicos e físicos. O objetivo é qualificar ainda mais os responsáveis pela formação e renovação da arbitragem brasileira, além de contar com um quadro competente de profissionais dedicados à manutenção física, teórica e psicológica da elite da arbitragem do Brasil. 

PRABs

Compromissada com o futuro da arbitragem nacional, a Comissão de Arbitragem da CBF promove o Programa de Renovação da Arbitragem Brasileira (PRAB), um protocolo de treinamentos e atividades direcionado à revelação de novos valores para o quadro de árbitros do futebol brasileiro. Apoiado nos três pilares fundamentais na formação qualificada de profissionais da arbitragem – físico, teórico e mental –, a Comissão de Arbitragem, junto à ENAF, monitoram o desempenho dos jovens árbitros e assistentes pelo Brasil e selecionam os principais destaques para integrar os PRABs. Assim, torna o trabalho de prospecção e desenvolvimento de novos nomes para renovar a composição do quadro de arbitragem da CBF.

Arbitragem brasileira em competições internacionais

A arbitragem brasileira foi representada em diversas competições internacionais ao longo de 2018. Uma mostra do trabalho de excelência executado para formar, desenvolver e manter os parâmetros necessários para uma arbitragem de alto nível em escala mundial, a CBF cedeu equipes de árbitros às principais competições do calendário do futebol em 2018. 

Na Copa do Mundo FIFA Rússia 2018, o Brasil contou com quatro representantes: o árbitro Sandro Meira Ricci, os assistentes Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Van Gasse, além de Wilton Pereira Sampaio, árbitro do quadro da CBF que foi ao Mundial como Árbitro Assistente de Vídeo (VAR). Outro destaque marcou a Copa do Mundo Feminina Sub-20 FIFA França 2018. A árbitra Edina Alves Batista e as assistentes Neuza Back e Tatiane Sacilotti representaram a arbitragem brasileira em mais uma competição FIFA. O trio, inclusive, já está confirmado para a Copa do Mundo Feminina França 2019.