Arbitragem brasileira terá três representantes em Tóquio 2020

Arbitragem brasileira terá três representantes em Tóquio 2020

Edina Alves Batista (árbitra), Neuza Back (assistente) e Wagner Reway (árbitro de vídeo) foram selecionados pela FIFA para participar dos torneios olímpicos.

Neuza Back durante o Mundial de Clubes da FIFA 2020. Neuza Back durante o Mundial de Clubes da FIFA 2020.
Créditos: FIFA

A arbitragem brasileira terá três representantes nos torneios de futebol dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. A FIFA divulgou a lista dos árbitros e árbitras selecionados para as duas competições, que inclui os nomes de Edina Alves Batista (FIFA-SP), Neuza Back (FIFA-SP) e Wagner Reway (FIFA-PB).

Durante a competição, Edina Alves Batista poderá atuar como árbitra principal, quarta ou quinta árbitra das partidas dos torneios de futebol masculino e feminino. Neuza Back atuará como assistente. A dupla representou o Brasil na última competição internacional da FIFA, no Mundial de Clubes do Catar 2020, em que se tornaram as primeiras mulheres a comandar uma partida masculina profissional organizada pela entidade máxima do futebol.

Filiado à Federação Paraibana de Futebol, o árbitro Wagner Reway foi selecionado pela FIFA para ser um dos árbitros de vídeo dos Jogos Olímpicos. Ele é um dos seis árbitros que, no quadro internacional da CBF em 2021, têm a insígnia da FIFA para atuação exclusiva como árbitro de vídeo.

LEIA TAMBÉM: CBF indica árbitros para quadro da FIFA em 2021

VEJA MAIS: Brasil terá a maior representação no Quadro FIFA

Os torneios de futebol nos Jogos Olímpicos serão um dos mais longos entre todas as modalidades. A bola começa a rolar no dia 21 de julho, quando se inicia a disputa no futebol feminino. A última partida de futebol nas Olimpíadas será no dia 7 de agosto, quando se decide a medalha de ouro do futebol masculino.

Arbitragem brasileira em Tóquio 2020


Edina Alves Batista (FIFA-SP): árbitra

Neuza Back (FIFA-SP): árbitra assistente

Wagner Reway (FIFA-PB): árbitro de vídeo