CBF e Governo Federal firmam acordo pelo Projeto Integra

CBF e Governo Federal firmam acordo pelo Projeto Integra

Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol

Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol - Walter Feldman, Viviane Petinelle, Tatiana Alvarenga e Décio Brasil Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol - Walter Feldman, Viviane Petinelle, Tatiana Alvarenga e Décio Brasil
Créditos: Vitor Silva/CBF

Na manhã desta quinta-feira (12), na sede da CBF, na Barra da Tijuca, foi assinado o acordo de cooperação técnica para lançamento do Projeto Integra. A iniciativa inédita entre a Confederação Brasileira de Futebol, o Ministério da Cidadania e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa a implementação conjunta de ações que promovam os direitos humanos por meio do esporte.

Estiveram presentes na reunião o secretário geral da CBF, Walter Feldman, o gerente de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da CBF, Diogo Netto, a secretária executiva do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Tatiana Alvarenga, o secretário especial do Esporte, Décio Brasil, e o secretário nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Ronaldo Lima.

— É a consolidação de um esforço que vem sendo feito entre o Ministério da Cidadania, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e que faz com que Governo Federal, CBF e instituições nacionais de relevância junto à sociedade possam através dos campeonatos, jogos, torcedores, atletas e clubes se expressar para melhorar o nível da cultura de paz e da relação intersticial que o futebol produz - comentou Walter Feldman, secretário geral da CBF.

O Projeto Integra tem como objetivo a sensibilização, promoção e enfrentamento às violações de direitos humanos. Para isso, serão realizadas ações de inserção em campo nos jogos de futebol através de campanhas e também eventos temáticos em regiões de vulnerabilidade social com o uso de infraestrutura do Ministério da Cidadania, da Secretaria Especial de Esporte e de Campus Universitários.

Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol Viviane Petinelle, secretária executiva adjunta do Ministério da Mulher, apresenta o Projeto Integra
Créditos: Vitor Silva/CBF

— Todos nós temos o objetivo que é o melhoramento da sociedade e o futebol como um esporte de projeção e cultura nacional, ele é uma ferramenta pra que a gente possa desenvolver qualquer tipo de política pública nesse sentido do combate à violência doméstica, do combate às drogas e à violência nos estádios - disse Décio Santos, secretário especial do Esporte.

Uma iniciativa piloto do Projeto Integra já foi realizada em 2019, no jogo entre Palmeiras e Flamengo, pela 36ª rodada do Brasileirão. Na ocasião, um grupo de mulheres deu uma volta pelo gramado do Allianz Parque com uma faixa visando combater a violência contra a mulher.

Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol Viviane Petinelle, secretária executiva adjunta do Ministério da Mulher, apresenta o Projeto Integra
Créditos: Vitor Silva/CBF

Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol
Créditos: Vitor Silva/CBF

Iniciativa entre CBF, Ministério da Cidadania e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos visa implementar ações pelo direitos humanos no futebol Walter Feldman, secretário geral da CBF
Créditos: Vitor Silva/CBF


Veja mais