Série - 5ª Rodada - Ceará 2 x 2 América

Série - 5ª Rodada - Ceará 2 x 2 América

Decisões equivocadas da arbitragem

Decisões da Arbitragem - 5ª Rodada - Série A

Créditos: CBF

DECISÃO EQUIVOCADA DA ARBITRAGEM

LANCE 1        

Jogo: Ceará-CE 2 x 2 América-MG, Estádio Castelão – Fortaleza – CE

Descrição do lance: Após cobrança de tiro de esquina o jogador atacante que cabeia a bola em direção ao gol, o companheiro do atacante em posição de impedimento corre em direção a bola e não a toca. Árbitro assistente para e consulta árbitro, o árbitro validou o gol.

Aplicação da regra: Um jogador em posição de impedimento que disputa interferindo em seu adversário, deve ser punido com um tiro livre indireto – impedimento.  Na jogada, árbitro assistente realizou o procedimento correto, não corre os 25 metros, fica parado. Essa linguagem corporal informa ao árbitro que há um jogador em posição de impedimento, porém não foi possível definir sua interferência, sendo assim há uma consulta com árbitro que equivocadamente em função da falta de ângulo e válida o gol.  Ao analisarmos o vídeo notamos que o atacante chega a colar o pé para disputar e retira configurando a infração de interferência ao adversário por disputar e por ação e impacto.

Decisão regulamentar: tiro livre indireto – impedimento.

 

DECISÃO EQUIVOCADA DA ARBITRAGEM

LANCE 2

Jogo: Ceará-CE 2 x 2 América-MG, Estádio Castelão – Fortaleza – CE

Descrição do lance: Há uma disputa entre o atacante e defensor,  em que a jogada segue para o companheiro do atacante que chuta a gol e o goleiro defende. Árbitro marca tiro penal.

Aplicação da regra: Neste vídeo há três situações: 1) há uma disputa entre defensor e atacante, na qual o atacante joga de forma perigosa e árbitro nada marca.  2) Na sequência temos outra situação uma situação de disputa de bola entre atacante e defensor e árbitro aplica a vantagem. 3) Companheiro do atacante beneficiado pela vantagem chuta a gol, concretizando a lei da vantagem. Árbitro equivocadamente se equivoca na leitura de jogo e marca tiro penal. Um árbitro somente pode voltar à decisão anterior a uma vantagem aplicada quando esta não se concretiza.

Decisão regulamentar: segue o jogo, nada marcar.