Exame Antidoping e LBCD

Exame Antidoping e LBCD

É comum a associação do conceito doping e fraude

O que é o EXAME ANTIDOPING?

São exames laboratoriais feitos em amostras de material biológico, por exemplo, matriz URINA e / ou matriz SANGUE, coletadas dos(as) jogadores(as).

As amostras são encaminhadas para análise (somente) nos laboratórios autorizados e certificados pela Agência Mundial Antidoping – WADA-AMA.

Na América do Sul, atualmente, o único laboratório certificado é o Laboratório Brasileiro de Controle de Doping, LBCD, que fica localizado no estado do Rio de Janeiro, no Polo de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

LBCD

LABORATÓRIO BRASILEIRO DE CONTROLE DE DOPING
RIO DE JANEIRO | BRASIL | AMÉRICA DO SUL
Av. Horácio Macedo, 1.281 – CEP 21 941 – 598
Tel. ( 21 ) 3838 3700 – 3938 3748
www.iq.ufrj.br

É comum a associação do conceito doping e fraude, e mais, a saúde do praticante de esporte é posta em risco com o uso de substâncias químicas ou métodos proibidos que podem promover efeitos danosos.

O jogo limpo, via de regra, é desejo daqueles que competem, e neste sentido existem mecanismos EDUCACIONAIS e PREVENTIVOS (por exemplo a atividade Educacional da CBF : Palestras e Eventos, disponíveis para os clubes e as Federações Filiadas), REGULATÓRIOS (os testes, os exames antidoping e as investigações) e PUNITIVOS ( a legislação antidoping / Justiça Desportiva Antidopagem ) para o contrário.

O artigo nº 5 do Código Mundial Antidopagem 2.021 explicita que a finalidade dos Testes e Investigações é para : “quaisquer fins antidopagem...Devem ser realizados para obter evidências analíticas sobre se o atleta violou...” uma regra antidopagem.  

A presença de uma substância proibida em fluido corporal do(a) jogador(a) é uma possível violação à regra antidoping (a violação de nº 1) e desencadeia uma investigação por parte do Departamento de Gestão de Resultados da Organização Antidoping que tem a Autoridade de Teste para aquela competição.

O exame laboratorial feito na urina ou no sangue coletado do(a) atleta deve seguir os rígidos Padrões Internacionais para Laboratórios estipulados pela WADA-AMA.

Se a matriz utilizada for a URINA, será feita uma investigação analítica buscando a presença de uma substância, seus metabólitos ou marcadores presentes na Lista de Substâncias e Métodos Proibidos da WADA-AMA (a coleta é feita por um(a) DCO - Oficial de Controle de Doping).

No caso da matriz SANGUE, a busca analítica é por ESAs - agentes que atuam no processo de produção de eritrócitos ( células vermelhas do sangue – hemácias ), o hormônio de crescimento ( GH ) e fundamentalmente o passaporte biológico do atleta (a coleta é feita por um(a) BCO - Oficial de Controle de Doping de Sangue).